Pix vai possibilitar pagamento de qualquer boleto

O Pix, novo sistema de pagamentos do Banco Central, entrou em funcionamento na fase de testes nesta terça-feira (3). Além de realizar transações bancárias com muita facilidade e sem taxas, o sistema pode ser usado para pagar diversas outras contas. Para utilizar o Pix, basta cadastrar sua chave por meio de aplicativo dos bancos de sua preferência.

Em sua primeira fase, o Pix estará disponível para usuários selecionados pelo Banco Central, mas a partir de 16 de novembro, o sistema vai ser liberado para todas as pessoas. Entre os benefícios do Pix, estão as transferências de dinheiro mais rápidas de que o TED e o DOC, com zero taxa de custo. Mas além disso, o sistema também vai estar disponível para pagamentos de outros boletos, como contas de água, luz, telefone, internet e até mesmo cobranças.

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, afirmou que o custo das distribuidoras de energia vai reduzir após a ativação do Pix, já que, com o sistema convencional, as fornecedoras precisam contratar instituições bancárias para que seja possível realizar o pagamento de boletos pelos clientes. Outra vantagem do Pix é que ele vai funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana. Assim fica ainda mais fácil de pagar os boletos com rapidez e escapar dos juros e taxas cobrados por atrasos no pagamento dos boletos.

Custos e limites do Pix

Ao se tratar de limites, no Pix, eles vão ser iguais aos estabelecidos pela instituição financeira para demais operações. Se um banco tiver limite de até R$ 10 mil para TED por cliente, ele vai continuar tendo o mesmo limite no Pix. Para compras com cartão de débito, a regra também permanece a mesma. Não vai haver custos para quem realizar transferências ou pagamentos pelo Pix. 

Fase de testes

Neste primeiro momento, o Pix funciona para uma quantidade limitada de clientes, escolhida pelo Banco Central. O horário de funcionamento se limita das 9h às 22h, exceto às quintas e sextas, quando o serviço começa a funcionar às 9h e encerra às 22h de sexta-feira.

Mas a restrição do Pix termina em 15 de novembro, e, a partir do dia 16, todos os usuários vão poder ter acesso ao sistema. Às 9h do dia 16, o Pix entra em funcionamento pleno, e vai ter seus serviços disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana. 

Primeiras horas de teste

Segundo um balanço parcial realizado pelo Banco Central, foram feitas 1.570 operações pelo Pix nas primeiras oito horas de funcionamento do sistema. O valor médio das transações foi de R$ 90 e a maior operação feita no dia foi de R$ 35 mil. 

A chave do Pix é seu CPF, mas também existe a opção de colocar um e-mail. Se cadastrar é muito fácil, pois no próprio aplicativo de celular do seu banco será pedido que você realize seu cadastro.

O Pix é um novo marco para a economia mundial e promete muitas evoluções e benefícios. Agora é aguardar até o dia 16 de novembro para usufruir de forma plena esta nova tecnologia.

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Luterana do Brasil de Canoas/RS.

Deixe seu comentário