Eleição 2021: mudanças nas regras para votar na pandemia – veja aqui!

O ano de 2020 será marcado pelas eleições municipais, decidindo os novos prefeitos e vereadores locais, dessa forma, é preciso ter atenção as novas regras impostas pelo governo para que o processo de voto aconteça com segurança. Algumas regras novas foram inseridas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No próximo domingo (15) acontecerá a votação do primeiro turno, portanto, fique de olho nas últimas atualizações e entenda melhor como acontecerá todo o procedimento.

Quais são as novidades para votar esse ano?

Quais são as novidades para votar esse ano?

A maior novidade desse ano é que não será mais necessário ter o título de eleitor ou documento oficial com foto no momento de votar. Será necessário apenas o título de eleitor digital, que poderá ser feito o download pelo smartphone.

O TSE liberou para que a votação seja feita utilizando apenas o app do e-Título, já conhecido de outras eleições anteriores. Conforme já divulgado pelo órgão, mais de 60 mil pessoas já acessaram o aplicativo diariamente.

Conforme última atualização que foi feita pela própria plataforma, que acaba substituindo o título de eleitor, foi colocado também a opção da foto do titular. Dessa forma, por meio do celular será usado o aplicativo como documento oficial no dia das Eleições de 2020. Mas, é válido lembrar que somente os eleitores que fizeram o cadastro biométrico terão acesso ao mesmo.

Essas mudanças foram realizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral com o principal objetivo de deixar a vida mais simples e fácil para os eleitores no dia da votação. Muitas outras mudanças foram feitas para que pelo aplicativo, o usuário tenha mais segurança no dia de eleger seus candidatos desejados.

Por meio do acesso ao documento, é necessário que o usuário responda uma sequência de perguntas chave, que tem a função como se fosse uma senha para que assim, se tenha acesso ao título virtual por meio do app e-Título. O acesso do aplicativo também possui um login e senha exclusivo para cada usuário.

Os eleitores podem ter demais informações sobre o local de votação e qual sua situação eleitoral pelo site ou também pelo aplicativo. Quem não estiver em seu domicílio eleitoral nos dias que as eleições aconteceram, é possível usar o e-Título para conseguir justificar sua ausência. Mas, é válido lembrar que essa funcionalidade só estará disponível nos dias da eleição, entre as 7h até 17h.

O e-Título pode ser baixado por meio da loja do seu smartphone, seja ela Play Store ou Apple Store. É recomendado por meio do TSE que os eleitores façam o download o quanto antes das eleições municipais para verificarem se está funcionando e se podem usar no dia da votação.

Quais são as obrigações do eleitor?

Para votar corretamente nas eleições de 2020, é necessário que os eleitores obedeçam algumas determinações, que são:

  • Usar máscara de proteção individual no dia da votação;
  • Obedecer ao distanciamento social de 2 metros;
  • Levar uma caneta pessoal para assim assinar a ata.

A votação também acontecerá mais cedo neste ano, sendo que os portões estarão abertos desde as 7h da manhã, para melhorar o acesso de todas as pessoas.

Eleições 2020: principais mudanças

Neste ano a votação é para escolher os prefeitos e vereadores, dos quais vão comandar as cidades do Brasil durante os próximos quatro anos. O primeiro turno das eleições acontecerão no dia 15 de novembro, enquanto o segundo turno acontecerá no dia 29 de novembro.

Por isso, fique atento nessa data e programe-se para estar em sua cidade ou local de votação para assim, cumprir com a sua obrigação de brasileiro.

O que acontece se eu não votar?

Muito acontece se o indivíduo não votar, algumas das consequências são:

  • Impossibilidade de se inscrever nos concursos públicos ou ser empossado nos mesmos;
  • Não receberá mais remuneração por função ou um emprego público, relativamente ao segundo mês subsequente ao da eleição;
  • Não é possível obter passaporte ou a carteira de identidade;
  • O indivíduo fica impedido de fazer a matrícula ou renovar a mesma em estabelecimentos de ensino oficial ou que sejam fiscalizados pelo governo;
  • Não é possível conseguir empréstimos em estabelecimentos de crédito que são mantidos pelo Governo – como é o caso de autarquias, institutos, caixas de previdência social e mais;
  • Não será impossível praticar atos que precisem de quitação do serviço militar ou por meio do Imposto de Renda;
  • O título poderá ser cancelado caso deixe de participar – votar ou justificar sua ausência -, em três eleições consecutivas.

Avatar
Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Deixe seu comentário