MEI 2021: principais mudanças para este ano que você deve se atentar!

De acordo com o Portal do Empreendedor, existem aproximadamente mais de 10 milhões de Microempreendedores Individuais (MEI) 2021.

Um dos motivos para esse aumento quanto à quantidade de empreendedores, pode ser apontado devido ao número de desempregados em decorrência da pandemia.

Em vista disso, acredita-se que neste ano, mudanças podem acontecer nesse cenário mercadológico. Para saber mais sobre, basta continuar a leitura do post a seguir.

Fique de olho nas mudanças para o MEI 2021

MEI 2021

Se você tem o interesse em virar um microempreendedor, saiba que para isso, o MEI 2021 não pode acordar sociedade com outra organização ou ter filiais. Além do mais, o MEI só vai poder contratar um funcionário.

No que tange as mudanças, uma delas se refere ao teto de faturamento do microempreendedor, que vai ser de R$ 81 mil por ano.

Além disso, é importante se atentar a uma lista que contém as atividades permitidas que se deseja exercer profissionalmente. Anualmente, essa lista sofre atualizações, no entanto, ela ainda não foi alterada.

Como vai ser o MEI 2021?

No ano de 2019 o governo federal, através de uma publicação, previu certas alterações que entrariam em vigor em 2020 para os Microempreendedores Individuais.

Essas mudanças seriam sobre determinados ofícios que deixariam de existir na lista de atividades que se adéquam a esse regime.

Mesmo com a suposta previsão feita para 2020, as novas normas foram adiadas para o ano de 2021.

Atividades que não são tidas como MEI

Entre todas as ocupações registradas como MEI, 15 ofícios não se enquadram mais como MEI a partir deste ano (2021), são eles:

  • Músico independente ou cantor;
  • VJ ou DJ;
  • Contador de histórias;
  • Humorista;
  • Instrutor de arte e cultura;
  • Proprietário de bar que possui entretenimento;
  • Instrutor de artes cênicas;
  • Astrólogo;
  • Instrutor de música;
  • Esteticista;
  • Instrutor de cursos gerenciais;
  • Professor particular;
  • Instrutor de cursos preparatórios;
  • Professorde idiomas;
  • Instrutor de informática.

Se você constatou que sua atividade está presente nessa lista de ofícios excluídos para MEI 2021, a saída é dar baixa em seu CNPJ e/ou optar pela abertura de outra empresa.

Contribuir mensalmente com o DAS

Outra mudança que está prevista, se refere ao valor que é pago por mês à Receita Federal pelo Microempreendedor Individual.

Quanto a esse pagamento, ele deve ser feito em uma única guia por meio do Documento de Arrecadação Simplificada (DAS).

Com o DAS, os MEIs têm todos os impostos cobrados sobre as atividades que exercem. Confira quais são esses impostos:

  • 5% do salário mínimo é destinado ao INSS;
  • Os proprietários de comércios e indústrias devem contribuir com R$ 1,00 ao ICMS;
  • As empresas que prestam serviços precisam contribuir com R$ 5,00 para o ISS.

Em vista do valor dessas taxas e do salário mínimo vigente (R$ 1.045,00), é possível distinguir o quanto os prestadores de serviço, as atividades industriais e o comércio precisam pagar que é, respectivamente, R$ 60,00; R$ 56,00; R$ 61,00.

Paulo Victor Silva
Estudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante da leitura e apaixonado pela música.

Deixe seu comentário