Liberalismo – história, o que é, como surgiu, conceitos e características

O liberalismo é uma corrente de pensamentos única, diferente das demais, que promove a liberdade do indivíduo, com a mínima interferência do governo nas decisões pessoais. Acredita-se que o homem deve ter autonomia em algumas de suas escolhas, sem que precisem ser regulamentadas pelo estado.

 

A corrente iniciou na Europa, em um espírito de empreendedorismo e autonomia da burguesia, trazendo, assim, novas correntes de pensamento ao mundo. É uma doutrina político-econômica aberta à tolerância em diversos níveis. Conheça-a:

  • Como Surgiu o Liberalismo;
  • O que ele defende;
  • Quais as suas diferenças entre outras linhas;
  • Corrente de direita ou esquerda?

Surgimento

O surgimento do Liberalismo deu-se na mesma época do iluminismo, influenciado pelos ideias de que o homem pode agir por conta própria, por meio da sua razão. Esses ideais iam contra o absolutismo presente na época, em que o que era dito não havia condições de ser refutação pela sociedade.

Acreditava-se que viver livre e sem limites era o caminho para que a sociedade conseguisse satisfazer os seus desejos e as suas necessidades. O otimismo presente na época, que iam contra as políticas seguidas pela população, fez com que os cidadãos almejassem, não apenas a liberdade de pensamento, mas, também, a política e a econômica. Desejou-se quebrar as correntes que nunca ninguém pensou em se opor.liberalismo como surgiu

Desde o seu início, o Liberalismo lutava contra as comuns acusações feitas pela igreja e/ou Estado sobre o comportamento, o pensamento do indivíduo e os seus bens materiais. Passou-se a ser questionada obrigações individuais e coletivas.

O liberalismo conseguiu alastrar-se por volta do século XIX e foi uma ideologia que dominava a sociedade até a I Guerra Mundial, na qual passou a dominar quase todo o ocidente.

O princípio do liberalismo econômico gerou, primeiramente, um aumento da desigualdade social. Depois disso, surgiram correntes completamente opostas, como o socialismo e o comunismo. Essas linhas de pensamento tornaram-se completamente opostas ao liberalismo e defendiam os pensamentos mais tradicionais e bastante conservadores.

O liberalismo teve a sua queda após a guerra, quando países entraram em um profundo declínio, provindo das batalhas e que se arrastou por períodos longos. Essas crises abriram a oportunidade para que os regimes totalitários instalassem-se novamente, como o fascismo ou o nacional-socialismo.

O Liberalismo voltou a surgir após a II Guerra Mundial, tentando mostrar ao mundo uma nova opção diante das opções políticas já existentes.

O que o Liberalismo Defende?

Ele defende a liberdade em vários aspectos e a não interferência do estado no que acreditam ser uma decisão única e exclusiva do indivíduo. Veja algumas ideologias que seguem essa corrente de pensamento:

  • Liberalismo econômico – Carregam consigo a teoria do comércio livre ou livre cambismo. Por isso, está estritamente ligada ao capitalismo, no qual acreditam gerar uma oportunidade para todos. Funcionou como base do desenvolvimento econômico industrial do século XIX e contribui para a expansão do mercado da Inglaterra para todo o mundo.
  • Liberalismo político – Visam restringir o poder do Estado, limitando o seu controle sobre o indivíduo. Permitem que ele venha interferir no que consideram os direitos naturais do homem: o direito à vida, à felicidade e à liberdade.
  • Liberalismo social – Visa defender o direito dos indivíduos contra possíveis opressões do estado e a sua liberdade. Vai além disso e acredita que o governo deva proporcionar aos cidadãos oportunidades na saúde, economia, saúde e outras.

Outra questão relevante para o Liberalismo é que eles acreditam que o homem primeiro forma a sua individualidade e só depois tem a percepção dela, estabelecendo uma relação com seus valores próprios e o social.

Acredita-se que o melhor modo do homem equilibrar seus interesses e da sociedade é o uso da razão. Assim, ele experimenta o mundo ao seu redor e vai atrás das melhores maneiras de suprir as suas necessidades. O homem deve ter o direito de agir sobre a sua própria razão e isso só pode ser garantido quando se defende a sua liberdade.

Eles criticam atos desiguais e que tiram a liberdade do indivíduo. Um regime de monarquia, comandado pelo rei – quando impõem a sua vontade pessoal sob a vontade do indivíduo estará ferindo tanto a igualdade, como, também, a liberdade.liberalismo o que é

Quando se trata de questões econômicas, o liberalismo apóia o livre comércio e, também, o direito à propriedade. Os esforços e trabalhos que rendem frutos aos homens lhe dão o direito de posse sobre o que ele obteve, por meio das suas próprias ações. Ou seja, a propriedade privada passa a ser incluída como um direito natural e que deve ser defendido.

A interferência do estado na economia iria ferir tanto a liberdade como a produção. Ao tentar limitar ou proibir a produção, ele iria, por fim, ferir a prosperidade ou faria com que ela fosse restrita a alguns setores. O pensamento defende que o próprio mercado daria um jeito de equilibrar-se por si só.

Apesar dos vários pensadores que deram origem ao Liberalismo terem suas próprias particularidades de crença, existe um conjunto de valores que estão associados entre eles, originando essa doutrina.

Diferença entre Outras Correntes Sócio-políticas

  • Anarquia: É contra a divisão de classes e qualquer outro tipo de opressão de um indivíduo sobre o outro. Acredita no fim do estado. Significa “ausência de governo”;
  • Neoliberalismo: Defendem a não participação do governo na economia e o livre comércio. Defendem a pouca participação no mercado de trabalho e a privatização de empresas estatais. Está ligado à política e ao capitalismo. Visam a diminuição de impostos e tributos e a livre circulação de capitais internacionais;
  • Libertarismo: Ao contrário do liberalismo, que reconhece a função do governo e uma atividade para ele, o libertatismo, por sua vez, não vê a necessidade do governo em tudo. Devido à vasta diversidade de pensamentos dentro da mesma corrente, ambos acabam difundindo-se. Porém, o libertarismo pende um pouco mais para a anarquia;
  • Reacionário – Firma-se no passado, defendendo que tudo o que foi não poderá ser novamente se não adotarmos as políticas da época. Restringe a inovação e pretende retomar os antigos valores. São contra mudanças que tendem à ruptura – contra a revolução;
  • Revolucionário – Quer uma mudança abrupta no poder político. Visa mudanças rápidas e profundas. Contrapõem-se aos reacionários.

Pensadores do Liberalismo

  • Adam Smith;
  • John Locke;
  • Jean-Baptiste Say;
  • Thomas Malthus;
  • David Ricardo;
  • Voltaire;
  • Montesquieu.

Liberalismo é de Direita ou Esquerda?

Muitas pessoas tentam posicionar-se dentro de suas ideologias, como de direita ou esquerda. O mesmo acontece no Liberalismo, talvez sendo esse um grupo ainda mais confuso na hora de se definir. Ambos os conceito são mutáveis e tentar achar uma posição entre ele não é algo de grande importância.

Todos os conceitos mudam de acordo com a época em que estão presentes. Em épocas na história, ele posicionou-se mais para a esquerda, questionando status. Em outras épocas, firmou-se mais para a direita, pois a esquerda tomou medidas mais pró-estado.

Alguns definem-se como liberais de direita, lutando contra as imposição ao mercado, mas sendo conservadores quando se trata de questões civis. Outros classificam-se de esquerda, pois apoiam os direitos civis defendidos hoje por eles, mas esquecem que esse grupo social quer que o Estado regulamente essas liberdades. No entanto, a ideia central do Liberalismo é ser plenamente livre, se houver as devidas restrições.

Os liberais defendem a igualdade para homens, mulheres, negros, brancos, gays ou qualquer outro grupo. Eles, também, acreditam na diferença de liberação e legalização das drogas, na diferença de liberdades sociais e direitos sociais ou leis de privilégio.

Esse pensamento está entre o socialismo e conservadores, sendo uma terceira corrente distinta, a qual não é representada por estes grupos. Ter concordâncias pontuais não faz o movimento pender para um dos lados.

Avatar
Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.