Leilão de motos – Como funciona? Vale a pena comprar?

Nos últimos anos, muitas pessoas têm se interessado por leilões de veículos, onde eles costumam ser oferecidos com preços abaixo da média de mercado. Mas apesar de um leilão de motos ou carros realmente contar com ofertas interessantes, é preciso tomar alguns cuidados para fazer um bom negócio.

Aqui nós já falamos sobre como funciona um leilão de carros, agora chegou a hora de conhecermos melhor o de motos. Essa modalidade de compra se popularizou graças à internet, que permite que as pessoas tenham conhecimento sobre a realização desses eventos e até mesmo confiram os veículos à venda.

Para você que tem interesse em comprar uma moto em leilão, e quer saber se é seguro e vale a pena, produzimos esse texto com as principais informações sobre esse formato para ajudar a responder suas dúvidas.

leilão de motos

Como funciona um leilão de motos?

De forma resumida, um leilão é uma venda pública de motos que por algum motivo estão foram apreendidas por autoridades de trânsito.  Cada veículo é oferecido a partir de um lance inicial, e os participantes vão aumentando suas ofertas até que o maior lance fique com a moto.

Cabe destacar que os eventos são realizados por leiloeiros oficiais, que não são os proprietários dos veículos, e que os eventos organizados por bancos ou pelo Detran são seguros.

Os leilões de veículos apreendidos estão previstos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que diz em seu Art. 328:

O veículo apreendido ou removido a qualquer título e não reclamado por seu proprietário dentro do prazo de sessenta dias, contado da data de recolhimento, será avaliado e levado a leilão, a ser realizado preferencialmente por meio eletrônico”.

Ainda segundo o CTB, o veículo pode classificado em duas categorias para que sua renda se realize via leilão:

 

  1. conservado, quando apresenta condições de segurança para trafegar;
  2. sucata, quando não está apto a trafegar.

Sendo assim, um leilão de motos tem desde veículos em perfeitas condições de uso, até sucatas que costuma ser adquiridas por ferros-velhos. Mas é preciso tomar muito cuidado, pois mesmo entre os veículos conservados há aqueles que apresentam alguns problemas e não valem a pena por mais baratos que estejam.

Por outro lado, é comum encontrar motos que foram apreendidas por falta de pagamento ou irregularidades com a documentação, por exemplo, que estão muito bem preservadas e valem o investimento.

Como as possibilidades são diversas em um leilão, é importante tomar alguns cuidados que veremos a seguir.

Principais cuidados para se tomar

Antes de destacarmos os principais cuidados necessários, é importante ressaltar algo essencial sobre leilões de veículos: o valor deve ser pago à vista. Portanto, se você está planejando comprar uma moto por meio de um leilão, saiba que você precisará ter o dinheiro disponível, pois não é possível parcelar.

Em relação aos veículos em si, os cuidados principais devem ser referentes às condições e à documentação da moto desejada.

Sobre a análise das condições do veículo, só avaliar as fotos de cada moto não é o suficiente. Primeiro você deve separar os veículos que mais te interessam, para facilitar a sua pesquisa. Feito isso, é preciso consultar alguns dados importantes sobre estas motos, tais como:

  • Ano de fabricaçõa;
  • Quilometragem rodada;
  • Reparos necessários;
  • Condições do motor; entre outros.

Normalmente, os lotes de veículos que serão leiloados ficam abertos para visitação por um curto período dias antes do evento. Se for possível, leve um mecânico com você durante a visita aos veículos para ter uma noção mais clara de que as motos de seu interesse valem o investimento.

Outra questão fundamental para se avaliar antes de fazer lances por alguma moto é em relação às pendências do veículo. Ou seja, você deve avaliar se há multas em aberto, documentação atrasada, qual a situação do financiamento, e assim por diante.

Essa é uma etapa indispensável da sua pesquisa, pois ao adquirir um veículo leiloado pelo Detran, é você quem fica responsável por estas pendências. Quando o leilão é realizado pelo banco, o valor é relativo às parcelas e ao próprio veículo.

Vale lembrar que esses procedimentos são necessários para você ter uma noção do valor real de investimento no veículo. Afinal, pode acontecer de os gastos com reparos ou com acerto de documentação sejam maiores do que o próprio valor de arremate.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário