Governo aumenta prazo para renovação dos contratos do FIES: veja mais!

Foi divulgado no dia de hoje que o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, conhecido como FNDE, prorrogou até o dia 30 de novembro o prazo para a renovação semestral dos contratos de financiamentos do FIES – Fundo de Financiamento Estudantil, correspondentes ao segundo semestre de 2020. Esses aditamentos deverão ser feitos por meio do sistema SisFies.

No caso do aditamento não simplificado – que acontece quando existem alterações nas cláusulas do contrato -, como é o caso de mudança de fiador, é preciso que o aluno leve toda a documentação comprobatório ao banco para assim, finalizar a renovação.

Em casos de aditamentos simplificados, a renovação será formalizada contando a partir da validação do estudante no sistema em questão.

Os contratos do FIES precisam ser renovados de forma semestral. O pedido do aditamento é realizado por primeiro nas instituições de ensino, sendo que depois, os estudantes devem fazer a validação das informações pelas faculdades do SisFIes.

O prazo inicial seria até dia 31 de outubro, para aqueles contratos que foram assinados até dezembro de 2017. Já os contratos do Novo Fies, que foram firmados a partir do ano de 2018, os prazos são definidos diretamente pela Caixa Econômica Federal.

Como funciona o FIES? Veja aqui!

Governo aumenta prazo para renovação dos contratos do FIES: veja mais!

Criado pelo Governo Federal no ano de 2004, o FIES – Fundo de Financiamento Estudantil -, ele foi desenvolvido de forma para que universitários de baixa renda possam ter condições mais acessíveis para fazer o pagamento de mensalidades em instituições privadas.

Obviamente, é preciso estar dentro de alguns pré requisitos, que você verá mais adiante. O Fies acontece duas vezes ao ano, sendo uma vez no início do primeiro semestre e outra no começo do segundo semestre.

Quais são as pessoas que podem se inscrever no FIES?

Para que o interessado possa participar no FIES, ele terá corresponder aos seguintes critérios, que são:

  • Ter uma nota maior do que 450 pontos na prova de múltipla escolha do Enem;
  • Ter nota da redação acima de zero na edição do Enem, contando a partir de 2010;
  • Ter renda familiar bruta por mês de no máximo três salários mínimo por pessoa.

Existem também algumas condições que bloqueiam a inscrição do candidato, que são aqueles:

  • Que estão com a matrícula trancada;
  • Já tenham utilizado o serviço do FIES anteriormente;
  • Estiverem em condições de inadimplência no Programa de Crédito Educativo – PCE/CREDUC;
  • Sejam beneficiários com a bolsa integral do Prouni;
  • Sejam beneficiários com a bolsa parcial do Prouni em outro curso que não seja o da inscrição realizada pelo FIES.

É válido deixar claro que o FIES é oferecido para todos os cursos presenciais com a nota maior que 3 no SINAES – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, dentro das instituições que participam do programa.

Todos os anos a lista de cursos muda, assim como a quantidade de vagas, mas, é possível fazer a consulta da mesma durante as inscrições do processo seletivo.

Como é a seleção do FIES?

Durante o processo seletivo do FIES, há quem tenha dúvidas sobre como funciona, sendo que a decisão é baseada nas notas do Enem. Sendo assim, é avaliada a nota daqueles que estão concorrendo no mesmo curso, faculdade, campus e também o turno especificado.

Quanto maior for a nota do Enem, mais chances são as de conseguir a vaga desejada.

Como posso fazer minha inscrição no FIES?

A inscrição do FIES é realizada de forma online, veja abaixo como funciona:

Primeiro acesso

Para aqueles que estão fazendo o primeiro acesso, é preciso informar seus dados pessoais como CPF, data de nascimento e endereço válido de e-mail, assim como uma senha própria para ter acesso ao sistema. Depois disso, você terá que confirmar sua conta e então selecionar o curso que quer concorrer pela vaga.

Validando informações

Depois de colocar seus dados pessoais no SisFies, o estudante tem um prazo pré determinado pela CPSA – Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento -, da instituição que escolheu, validando mais uma vez as informações com todos os documentos que forem necessários.

Contratando o financiamento

Depois dessa confirmação, o estudante deverá comparecer em um agente financeiro do FIES com o fiador, respeitando também o prazo estabelecido pelo financiamento.

É necessário que o estudante tenha um fiador disponivel, menos nos seguintes casos:

  • Aqueles que são bolsistas parciais do PROUNI;
  • Alunos que estão matriculados em cursos de licenciatura;
  • Alunos que possuam a renda familiar bruta mensal de no máximo 1,5 salários mínimo por pessoa.

Como é o pagamento do FIES?

Enquanto o estudante estiver matriculado, terá que fazer um pagamento trimestral das parcelas que correspondem aos juros, sendo assim, esse esquema continua também no prazo de carência – que é estabelecido após alguns meses depois da formatura. Depois disso, a dívida será parcelada e poderá durar alguns anos.

Por isso, ter uma nota boa no Enem não é apenas uma questão de estudar, mas sim de procurar ter uma boa posição dentro da seleção do FIES, principalmente para aqueles que tem mais opções além das universidades e instituições públicas.

Assim, se você ainda possui dúvidas, não deixe de estudar o máximo possível para garantir as demais opções existentes, além de ficar de olho nas datas de inscrição e de concorrência das vagas ministradas pelo programa.

Avatar
Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Deixe seu comentário