Financiamento Minha Casa Minha Vida: Principais Regras para entrar no Programa Habitacional

O processo para conseguir uma casa via Minha Casa Minha Vida tende a ser cada vez mais simplificado, tornando assim, o processo de ter sua casa própria uma realidade para muitos brasileiros.

Mas, isso não é tão simples quanto parece, visto que muitas famílias não possuem os recursos financeiros necessários para custear toda a aquisição necessária de um imóvel, assim, os programas habitacionais vieram como uma solução positiva.

O Minha Casa Minha Vida é conhecido por estar entre os principais programas de assistência do Governo Federal, sendo que já está disponível há algumas décadas e passando por várias mudanças, sendo até o momento adaptado para se tornar o Casa Verde e Amarela.

Financiamento Minha Casa Minha Vida: Como Funciona?

Financiamento Minha Casa Minha Vida: Principais Regras para entrar no Programa Habitacional

Em qualquer um dos casos, é preciso conseguir o processo de solicitação do contrato, que deve ser realizado depois do cumprimento de uma grande quantidade de exigências. Depois disso, os interessados precisam fazer a comprovação de que realmente se enquadram nos critérios necessários de renda, além de não ter nenhum outro tipo de imóvel registrado em seu mesmo nome, por fim, apresentando uma ficha limpa no SPC Serasa.

Mesmo que essa seja uma proposta já muito conhecida em nosso mercado, a concessão passa por uma série de grandes burocracias que dificultam e muito o processo de validação do contrato. Veja mais sobre as regras necessárias de cada um deles abaixo.

Redução dos juros para CLT: como vai funcionar?

Para as pessoas que trabalham no regime de carteira assinada, ou seja, com CLT, existem várias vantagens. Uma das principais é de que esse grupo possui as cobranças de juros reduzidas, porém, é preciso que o serviço esteja contratado por pelo menos três anos. Assim, o desconto aplicado é de 0,5% no valor final do financiamento.

Mas, mesmo que o tempo total não tenha sido cumprido até o momento, os brasileiros que possuem CLT também têm acesso ao programa de uma maneira mais fácil, visto que já apresentam uma garantia de pagamento.

Outro fator é que não se pode esquecer das taxas que são cobradas pelo Minha Casa Minha Vida são as menores aplicadas em todo o mercado, sendo que a cobrança total do imóvel costuma ser muito menor do que os créditos imobiliários que são ofertados por demais instituições bancárias.

Como funciona o subsídio maior para os habitantes de metrópoles?

Aqueles que moram em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e tantas outras, o contrato costuma ser apresentado com uma quantia pré determinada maior para abatimento. Isso quer dizer que essa solicitação tem a chance de ser otimizada, mas, o valor final do financiamento costuma ser mais caro, visto que o mercado possui uma movimentação financeira mais alta do que o comum.

Essa definição de determinadas localidades é realizada segundo os dados fornecidos pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -, além de ser para os beneficiários da faixa 1,5, o que pode chegar a um teto de R$47.500,00.

Quando o assunto são cidades do interior, os cálculos são realizados por meio do número total de sua população, ou seja, quanto menor for a quantidade dos habitantes, menor será o teto.

Prazo de pagamento diferenciado pela faixa do comprador

Esta é uma regra que é válida para todos os grupos, não importa qual seja a região de compra ou qual o tipo de trabalho. Para conseguir definir o prazo de pagamento, o governo levará em consideração a faixa da renda do solicitante do contrato. Ou seja, quanto menor for o seu salário, menor será o tempo para conseguir quitar a dívida gerada pelo financiamento.

As faixas do financiamento são feitas de acordo com as seguintes divisões:

  • Faixa 1: renda máxima de até R$1.800;
  • Faixa 1,5: renda máxima de até R$2.600;
  • Faixa 2: renda máxima de até R$4.000;
  • Faixa 3: renda máxima de até R$9.000.

Para aqueles que estão na Faixa 1, o tempo total de pagamento considerado é de 120 meses, ou seja, um tempo completo de 10 anos. Enquanto isso, as demais modalidades podem fazer o financiamento por cerca de 360 meses, ou seja, em um total de 30 anos.

Quais são as regras executadas para o imóvel?

Além das demais questões do financiamento, o comprador precisa ficar atento também sobre quais são as regras de construção dos imóveis. As moradias costumam ter um custo inicial entre R$90 mil até R$240 mil.

Quando falamos sobre estruturação, elas são construídas em alvenaria. Enquanto no programa Casa Verde e Amarela, o governo fará uma avaliação da possibilidade de fazer reformas. Mas, até o momento, a regra é de que só imóveis do zero podem ser financiados.

Ademais, o terreno não deve conter irregularidades, nenhuma pendência de registro além de discordância de informações.

Avatar
Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Deixe seu comentário