Enem 2020: o que está definido para a próxima edição do exame

O Enem 2020 foi um dos eventos que precisou ser remarcado para ano que vem por conta da pandemia do novo coronavírus. Mas o reagendamento não foi a única alteração pela qual o Exame Nacional do Ensino Médio teve de passar.

Outras mudanças realizadas na prova incluem a possibilidade de aplicação online, por exemplo, fato inédito na história do Enem. Além disso, a nota do exame não será obrigatória para Sisu e ProUni em 2021.

O portal capixaba “A Gazeta” listou alguns dos principais pontos do que se sabe e o que ainda não foi definido sobre o Enem 2020. A seguir, vamos conhecer algumas das questões sobre a próxima edição da principal porta de entrada para o ensino superior no Brasil.

Enem 2020

Veja também
Isenção Enem – quem tem direito à isenção na taxa de inscrição.

Enem 2020 será em 2021

Com a pandemia, a realização exame em 2020 se tornou inviável. Mas deixar na mão os 5,8 milhões de inscritos nesta edição do Enem não era uma opção. Por conta disso, as provas foram agendadas para o início de 2021, nos dias 17 e 24 de janeiro.

Enquanto isso, o chamado “Enem digital” será realizado nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro, e a reaplicação do exame dos dias 24 e 25 de fevereiro. O resultado das provas está marcado para 29 de março.

Em julho deste ano, o Ministério da Educação (MEC) realizou uma enquete para saber dos estudantes a melhor data para realizar o Enem 2020. A maioria dos estudantes votou para a prova acontecer somente em maio de 2021, mas o próprio Ministério rejeitou a escolha, alegando que atrasaria o cronograma.

Da parte dos Estados, a maior preocupação é em relação ao impacto do fechamento das escolas públicos na preparação dos alunos. O receio é voltado principalmente aos estudantes mais pobres, que têm acesso restrito a materiais de estudo.

Vale lembrar que os resultados do Enem também dão acesso a bolsas do ProUni e do Sisu, e contratos do Fies, programas que desde que foram criados têm sido fundamentais para a inclusão da população mais pobre no ensino superior.

Prova digital é novidade desta edição

Além das provas impressas, o Enem 2020 também contará com provas no formato digital. Os alunos que optaram por este modelo tiveram o período de 11 a 22 de maio para se inscrever.

Ao todo, o MEC autorizou 19 Estados a aplicarem provas digitais nesta edição do exame. Cerca de 100 mil estudantes poderão utilizar a nova ferramenta, o que representa 2% dos inscritos no Enem 2020. Até 2026, a expectativa do MEC é que todos os alunos façam a prova no formato digital.

Por ser a primeira edição das provas aplicadas via computador, a realização será em caráter de teste. Assim como na edição tradicional do exame, serão 180 questões divididas em testes aplicados em dois dias diferentes.

O primeiro dia de prova terá perguntas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias. Além disso, a Redação também será aplicada no primeiro dia do exame. Os alunos terão 5 horas e 30 minutos para completarem a prova.

Enquanto isso, o segundo dia de Enem terá 30 minutos a menos de duração, e incluirá questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, e Matemática e suas Tecnologias.

Outra novidade do Enem 2020 é o cumprimento dos protocolos de segurança por conta da pandemia de Covid-19. Os participantes serão obrigados a utilizar máscara facial durante todo o tempo em que permanecerem na sala de aplicação das provas. O desrespeito a esta medida por levar à eliminação do candidato.

Segundo as regras estipuladas pelo Inep, os estudantes só poderão acessar os locais de prova se estiverem portando documento de identidade e máscara facial. Os únicos isentos desta obrigatoriedade são os candidatos com algum tipo de deficiência.

Veja também
SENAI abre mais de 25 mil vagas de cursos em diversos estados do Brasil.

Relação do Enem 2020 com Sisu, ProUni e Fies ainda é incerta

Algo que ainda não se sabe sobre esta edição do Enem é sobre o uso da pontuação da prova no Sisu e no ProUni. Isso porque Bolsonaro vetou os trechos da Medida Provisória que tornava obrigatório o uso da nota do exame para o Sisu e ProUni em 2021.

Segundo o MEC, a pandemia do novo coronavírus foi o principal motivo para tomar esta medida. Mas o Ministério ainda não informou informações mais detalhadas sobre as novas regras. Como a nota desta edição da prova não será obrigatória, a dúvida que fica é em relação aos critérios de classificação.

Além disso, os editais do ProUni, Sisu e Fies também não foram publicados até o momento.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário