Currículo Jovem Aprendiz – aprenda a fazer o melhor currículo

O currículo é essencial para conseguir um emprego! Não é para menos, afinal, possibilita mostrar rapidamente ao recrutador características importantes sobre seu perfil.

Vale lembrar que o currículo traz informações sobre experiências profissionais do candidato à vaga. Mas, e quem não possui experiência e está em busca de seu primeiro emprego, como o Jovem Aprendiz?

Curiosamente, também dá para fazer um currículo! A diferença é que as informações serão mais sucintas. A seguir, indicamos como fazer o melhor currículo Jovem Aprendiz. Acompanhe!

Jovem Aprendiz correios 2022

Como fazer o currículo Jovem Aprendiz perfeito?

Existem algumas dicas que você pode colocar em prática para fazer o currículo Jovem Aprendiz perfeito. Confira, logo abaixo, tudo o que você deve colocar no documento e dicas para elaborá-lo:

Dados pessoais e de contato atualizados

Logo do início de seu currículo, é muito importante que apresente dados pessoais e de contato atualizados. Deve-se mencionar nome completo, idade e estado civil, somente. Não coloque RG ou CPF porque tais dados não são relevantes nesse momento.

Além disso, informe telefone e e-mail atualizados, ou seja, que você utiliza no dia a dia. Assim, fica muito mais fácil para a empresa lhe encontrar caso tenha interesse em uma entrevista. Sobre o número de telefone, um detalhe importante: não há necessidade de informar a operadora!

Objetivo profissional

Após seus dados pessoais e de contato, insira o cargo de seu interesse. Basta mencionar “Jovem Aprendiz”. Se quiser um cargo de jovem aprendiz numa área específica, como a de administração, insira “Jovem Aprendiz na Área Administrativa”.

Um detalhe importante: tenha em mente que mencionar a área é mais restritivo do que não mencionar. Por exemplo, ao citar a área, seu currículo será direcionado somente para aquele segmento. Portanto, é limitado.

Se não mencionar, seu currículo ficará disponível para vagas de jovem aprendiz de qualquer área, ampliando suas chances de conseguir uma oportunidade.

Formação

Mencione qual é sua formação, mesmo que ainda não tenha concluído. Para isso, basta citar o tipo de ensino, se fundamental ou médio, e o ano que está cursando.

Resumo de atividades, perfil e formação

Como o jovem aprendiz não possui experiência, deve-se fazer um texto breve e sucinto que é um resumo de atividades, perfil e formação.

Comece falando sobre sua formação, se possui ensino fundamental e/ou médio. Então, fale sobre atividades que possam indicar como é seu perfil.

Por exemplo, suponha que tenha ajudado parentes em algum trabalho. Diga quais eram suas responsabilidades, se cuidava do estoque, se organizava a loja, enfim, qualquer tarefa que seja relevante de ser citada no currículo.

Atuou em algum trabalho voluntário? Então, cite as atividades que realizava nesse projeto. Assim, a empresa conseguirá identificar rapidamente em quais tarefas você tem conhecimento e o mínimo de experiência.

Depois disso, cite características de seu perfil. Este é o momento para informar se possui bom relacionamento interpessoal, resiliência, dedicação, proatividade, vontade de aprender, entre outros.

Mas, como saber quais são suas principais características? Basta fazer uma autoanálise, identificando se consegue se relacionar bem com outras pessoas, se demonstra interesse em aprender e ajudar.

Ao falar sobre seu perfil, tenha o cuidado de não se estender muito, para não parecer que está fazendo autoelogios. O ideal é informar somente algumas características em um parágrafo curto.

Cursos

Fez algum curso complementar, como o de pacote Office ou idioma? Então, é muito importante mencioná-lo em seu currículo, pois pode funcionar como um diferencial frente a um candidato que não tenha esse conhecimento específico. Mencione o nome do curso, a escola onde o realizou e o ano em que estudou.

Conhecimento em idioma e tecnologia

Se tiver algum conhecimento em idioma e tecnologia, mencione-o no currículo em campos específicos para eles. Neste caso, vale a pena citar conhecimento em inglês e espanhol, por exemplo. Não cite conhecimento em português, porque se trata de sua língua nativa e se supõe que saiba falar, ler e entender perfeitamente a língua.

No que se refere ao conhecimento em tecnologia, é importante mencionar, se tiver, noções de Word, Excel, PowerPoint e softwares de edição de imagens, por exemplo.

Assim como acontece no caso dos cursos complementares, conhecimento em idioma e tecnologia funciona como diferencial em processo seletivo, aumentando suas chances de contratação.

Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.

Deixe seu comentário