Os 5 crimes com as penalidades mais graves do código penal

A justiça no Brasil é conhecida por não ser a melhor do mundo, na verdade, é lembrada por ser bem corrupta e muitas vezes não funcionar quando se é necessário.

Existem vários crimes que são considerados graves e com penalidade alta no Brasil, mas nem sempre a pena completa é cumprida pelas pessoas que os fizeram.

Quer saber quais são os cinco crimes com as penalidades mais graves do código penal? Veja abaixo e fique por dentro.

Cinco crimes com penalidades mais graves do código penal

Cinco crimes com penalidades mais graves do código penal

1 – Homicídio qualificado

Conforme o código penal, homicídio qualificado é aquele em que é feito de forma que tornam o crime mais grave do que ele é. O homicídio simples é quando se mata alguém mas sem acontecimentos que aumentem a magnitude do ato.

O homicídio simples possui uma pena menor, mas no caso do homicídio qualificado, a pena é bem maior. Os motivos que tornam um homicídio como qualificado são o uso de veneno, de fogo, de explosivo, asfixia, tortura ou demais meios cruéis. Em caso de traição, emboscada e dissimulação que tornam a defesa do acusado complicada, também transformam o crime em qualificado.

A pena pode variar entre seis até vinte anos, podendo ter maior penalidade de acordo com as especificações do caso.

2 – Latrocínio

Conhecido como um crime classificado como penal, ele é um derivado de roubo, onde acontece o assassinato após o roubo, sendo usada uma violência acima do esperado para causar a morte da pessoa.

É preciso que seja comprovado a vontade de matar do agente, visto que há casos em que é ocasionado a morte por acidente.

O tempo de reclusão de um latrocínio pode variar entre 20 até 30 anos, variando de acordo com cada crime.

3 – Extorsão mediante sequestro com resultado morte

O crime de extorsão depois de sequestro e possui tempo de reclusão entre oito anos para cima, que pode mudar de acordo com as especificações do crime. Por exemplo, caso o sequestro dure mais de 24 horas e o sequestrado tiver menos de 18 anos, a pena do crime passa a ser de até 20 anos.

Caso o crime tenha lesão corporal de natureza grave, a pena aumenta até vinte e quatro anos e em caso de morte, até trinta anos. Dessa forma, cada crime tem suas especificações, o que será avaliado de forma pessoal e assim, seu veredito também.

4 – Estupro com resultado morte

Em caso de estupro com lesão corporal grave, ou em caso de a vítima ter entre 14 até 18 anos, a pena fica entre 8 até 14 anos. Em casos de morte, a pena aumenta até 30 anos.

Cada tipo de estupro possui uma pena diferenciada, se é uma criança, se é ocasionado por pessoas próximas da vítima, se é ocasionado por alguém não conhecido, se há álcool envolvido e demais possibilidades.

5 – Estupro de vulnerável com resultado morte

Em caso específico, como já dito anteriormente, de estupro de vulnerável com resultado de morte, a pena pode ficar entre 20 até 30 anos de cadeia, podendo ser agravada de acordo com as condições em que o crime foi feito e demais características.

Pena de morte no Brasil: existe?

Um tipo de pena que existe em muitos países e que é vista como uma solução por alguns brasileiros, a pena de morte ainda causa muita estranheza para muitos. Aqui no Brasil, ela não é aplicada, sendo que a última vez que foi executada foi no ano de 1876, sendo proibida expressamente durante a Proclamação da República no ano de 1889.

Ela existia para amedrontar os escravos da época, sendo modificada depois que a abolição da Escravidão aconteceu.

Ela existe apenas em casos de guerra, especificamente:

  • Traição – pegar em armas contra o Brasil;
  • Covardia – fugir na presença do inimigo;
  • Desobediência – contra a hierarquia militar;
  • Abandonar o posto – quando acontece na frente do inimigo;
  • Prática de genocídio;
  • Em casos de crimes de roubo ou extorsão de zonas de operações militares.

Entre tantas possibilidades.

Agora que você já sabe quais são os cinco crimes com as maiores penalidades do código civil, já está por dentro do assunto, sabendo quando ouvir na televisão qual é a pena prevista para cada um deles, lembrando que podem ser maiores do que o previsto, variando de acordo com o crime.

Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Deixe seu comentário