Carta de demissão – O que é? Veja modelos para escrever sua carta

Você sabia que ao pedir a conta em uma empresa, o trabalhador precisa entregar uma carta de demissão? Muitas pessoas acham que é só comunicar a empresa sobre a vontade e assunto encerrado, mas não é bem assim.

Um pedido de demissão deve ser formalizado para evitar problemas para ambas as partes: empregador e empregado. Falando nisso, você conhece os direitos que o trabalhador tem ao pedir demissão? Confira quais são eles no nosso texto com a lista completa de direitos.

E para você que quer saber o que é e conhecer diferentes modelos de carta de demissão, continue a leitura que vamos falar sobre essas e outras importantes questões sobre o tema.

carta de demissão

O que é uma carta de demissão?

A carta de demissão é o documento que formaliza a intenção do funcionário em rescindir o contrato de trabalho com a empresa. Na maioria das vezes, a chefia já sabe do pedido de demissão por parte do funcionário, então a carta é uma maneira de dar continuidade ao processo.

Essa etapa é essencial por conta de todas as questões burocráticas que envolvem uma relação trabalhista, principalmente em casos de rescisão de contrato. Por isso, a elaboração da carta de demissão deve seguir algumas regras.

Em relação às regras jurídicas, a empresa precisa de uma comprovação formal de que o funcionário pediu para sair, por isso a carta de demissão é obrigatória. Afinal, em casos de pedidos de demissão, as verbas rescisórias para o trabalhador são menores do que quando ele é demitido.

Mas é importante que a carta só seja entregue após o funcionário manifestar a intenção de sair em uma conversa com o seu gestor. O diálogo serve para explicar os motivos para essa decisão, e é essencial para evitar conflitos ou problemas de comunicação com a empresa.

Além disso, ao ter uma conversa honesta com a chefia, é possível manter as portas da empresa abertas para oportunidades futuras.

Após manifestar a intenção diretamente ao gestor, o Departamento Pessoal da empresa também estará ciente da situação. Em seguida, basta escrever a carta e entregá-la ao RH para dar sequência ao processo de desligamento da empresa.

Mas atenção: a carta de demissão deve ser elaborada apenas quando é o empregado quem quer sair. Caso seja a empresa quem queira demitir o funcionário, ele não deve assinar um documento dizendo que a intenção de rescindir o contrato é dele, pois dessa forma pode perder direitos fundamentais.

Como fazer uma carta de demissão?

A primeira coisa a se destacar é que uma carta de demissão deve ser escrita à mão. Ou seja, ao invés de computador e impressora, nesse caso você vai precisar mesmo é de papel e caneta.

Há diferentes modelos para uma carta de demissão, desde o simples até um mais elaborado. Entretanto, algumas informações básicas são essenciais independentemente do modelo de carta escolhido. Entre os dados que você deve incluir, podemos destacar:

  • Nome completo do funcionário;
  • Nome da empresa;
  • Função que o trabalhador ocupa;
  • Período de aviso prévio ou o fato de que o aviso não será cumprido;
  • Assinatura do funcionário.

Mesmo que o funcionário opte por um modelo de carta mais elaborado, incluindo agradecimentos à empresa pelo período de serviço, por exemplo, ela deve ser curta e bem objetiva. Ou seja, é preciso incluir apenas informações essenciais, não precisa fazer um famoso “textão” sobre coisas boas e ruins da empresa, detalhes do motivo da saída etc.

Além disso, é necessário escrever duas versões da mesma carta, uma para ficar com o funcionário e outra com a empresa. Dessa forma, ambas as partes podem comprovar a situação e evitar processos.

A seguir, você pode conferir diferentes modelos de cartas de demissão, e escolher o que mais te interessa. Mas lembre-se: ela deve ser escrita à mão.

1 – Modelo simples com aviso prévio

“À (nome da empresa em questão)

Prezado (nome do gestor ou do responsável no RH)

Por motivos pessoais (ou profissionais), venho por meio desta carta informar meu pedido de demissão do cargo de (cargo atual na empresa).

Estarei à disposição da (nome da empresa) durante o aviso prévio, no período de (data de início até data do término do aviso prévio).

(Local e data).

(Assinatura)

(Nome completo).

2 – Modelo simples sem aviso prévio

“À (nome da empresa em questão)

Prezado (nome do gestor ou do responsável no RH)

Por motivos pessoais (ou profissionais), venho por meio desta carta informar meu pedido de demissão do cargo de (cargo atual na empresa).

Solicito a dispensa do cumprimento do aviso prévio, pedindo o encerramento imediato do contrato de trabalho. (Se possível, informe um motivo para não cumprir o aviso). 

(Local e data).

(Assinatura)

(Nome completo).

3 – Carta de demissão com agradecimento

Para este modelo, você pode repetir os textos acima, com ou sem aviso prévio, e completar com o parágrafo a seguir antes de inserir local, data, nome e assinatura:

“Agradeço pela confiança em depositada e pela oportunidade de ter feito parte de uma grande equipe”

No caso de saída por motivos pessoais, após o parágrafo de agradecimento você também pode incluir um explicando brevemente o motivo e se colocando à disposição para voltar:

“Gostaria de esclarecer que os motivos que me levaram a pedir demissão são estritamente de cunho pessoal, e espero que as porta fiquem abertas para parcerias e colaborações futuras”.

Para conhecer mais modelos, você pode acessar esse artigo do blog Contabilizei.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário