Adiada exigência de nota mínima na redação do Enem para Fies

O Ministério da Educação (MEC) anunciou que foi adiada exigência de nota mínima na redação do Enem para o FIES – Fundo de Financiamento Estudantil. 

A mudança, que deveria entrar em vigor ainda este ano, tem nova previsão para 2021, segundo informado pelo Diário Oficial da União. 

Pelas novas regras do Ministério, os alunos passarão a ter que atingir nota igual ou superior a 400 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ser apto ao financiamento. 

Vagas para Fies
Adiada exigência de nota mínima na redação do Enem para Fies

Qual a justificativa para ser adiada a exigência de nota mínima na redação do Enem? 

Segundo o MEC, foi adiada a exigência de nota mínima na redação do Enem para o Fies para garantir “a meritocracia como base para formar profissionais ainda mais qualificados”. 

Até então, não havia exigência de nota mínima na redação do Enem; era necessário apenas não tirar zero na prova, mesmo critério usado para seleção de estudantes para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferta vagas em universidades públicas, e para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior.

Novas datas para FIES 2020

O Ministério divulgou também as novas datas de inscrições para as vagas remanescentes. São cerca de 50 mil vagas, referentes ao segundo semestre deste ano. Essas são aquelas que não foram preenchidas nas edições de 2020 dos processos seletivos regulares do Fies.

A partir do dia 26 de outubro de 2020, poderão se inscrever tanto os candidatos não matriculados em instituição de educação superior como também aqueles já matriculados, mas que buscam uma oportunidade para financiar a continuidade dos estudos.

Nos dois primeiros dias, ou seja, das 7h do dia 26 até as 23h59 do dia 27, a oferta é exclusiva para os cursos de áreas do conhecimento prioritárias, como os de saúde, engenharia, licenciaturas e ciência da computação.

Para os candidatos não matriculados em instituição de educação superior, as inscrições poderão ser feitas até as 23h59 do dia 3 de novembro. Para quem já está matriculado no curso, turno e instituição para a qual deseja se inscrever para tentar o financiamento, o prazo termina às 23h59 do dia 27 de novembro.

Como Fazer a inscrição no FIES? 

As inscrições são realizadas exclusivamente pelo portal online do Fies.

Segundo o Ministério da Educação, o adiamento será realizado após elevada procura por inscrição para as vagas remanescentes, sem prejuízo para os candidatos que conseguiram concluir a inscrição nos dias 6 e 7 deste mês. 

De acordo com a pasta, a decisão de ampliar os prazos considera a necessária de proporcionalidade ao período em que ocorreu anormalidade no sistema de inscrição do Fies.

Como funciona o Fundo de Financiamento Estudantil – FIES? 

O Fies é um sistema de financiamento estudantil do Governo Federal criado em 1999, que visa conceder empréstimos a juros mais baixos para pagamento de cursos do ensino superior em universidades privadas. 

Vale ressaltar que, diferente de programas como o Prouni, o FIES é um financiamento. Ou seja, o estudante terá de pagar o valor financiado ao final do curso. 

A porcentagem do financiamento irá variar de acordo com a renda familiar do candidato e o governo irá pagar diretamente a faculdade o valor referente à porcentagem do financiamento e o estudante ficará responsável em pagar mensalmente o valor referente ao encargo operacional fixado em contrato. Além disso, o seguro de vida também deve ser pago durante o financiamento.

Após finalizar o curso já dá início a fase de amortização. O pagamento da dívida começa a partir do primeiro mês após a conclusão do curso, desde que o estudante possua renda – o pagamento será retido da fonte mensalmente. 

Caso o estudante não possua renda após finalização do curso o financiamento será quitado em prestações mensais equivalentes ao pagamento mínimo, na forma do regulamento do CG-Fies.

Condições para participar do FIES

Os requisitos para se enquadrar no Fundo de Financiamento Estudantil são: 

  • Ter prestado uma prova do ENEM em edições a partir de 2010;
  • Em sua participação na prova, deve ter atingido uma pontuação mínima de 450 em provas objetivas e acima de zero na redação;
  • Concluir o ensino médio;
  • Ter renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos.

Lembrando que esses são os requisitos até 2020, já que foi adiada exigência de nota mínima na redação do Enem para Fies. 

As informações são da Agência Brasil – Brasília.

Amanda Lino
Jornalista com mais de 7 anos de experiência em redações de rádio, TV e internet. Além de colaboradora da Webgo Content, Amanda também é host do podcast Me Empresta Seus Óculos, que trata sobre cotidiano.

Deixe seu comentário